“Me ame ou me odeie.
O “mais ou menos” é que me incomoda.”

Cazuza.  (via odeiorotulos)
“Dá um medo danado de não dar certo, de se perder no tempo, da distância, desse mundo corrido acabar com nossa felicidade. Mas amar nunca foi um jogo fácil, será sempre cheio de riscos, de saudades, de medos. Mas vale tanto a pena, que desistir deixa de ser uma opção.”

Caio Augusto Leite.  (via viver-r)
“Todos somos crucificados no final.”

The Pretty Reckless.  (via verboralizar)
“Afinal, de quantas maneiras um coração pode ser destroçado e ainda continuar batendo? Nos últimos dias, eu tinha passado por muitas experiências que poderiam ter acabado comigo, mas isso não me deixou mais forte. Ao contrário, eu me sentia horrivelmente frágil, como se uma única palavra pudesse me despedaçar.”

Isabella Swan. (via oxidos)
“Tô tirando férias, dando um tempo disso, chega de amar, chega de me doar, chega de me doer.”

Caio Fernando Abreu.  (via promisse)

É muito melhor esquecer e sorrir, do que lembrar e ficar triste.

“Passam os minutos. Passam as horas. Passam alguns dias. Leu de tudo. Fez de tudo. Mas é tão difícil fugir do próprio silêncio. Tem até um dito japonês: Você pode fugir do barulho do rio e das folhas ao vento, mas o verdadeiro barulho está dentro de você.”

Federico Mocchia (via sacies)

THEME